fbpx

Blog

Marketing de Conteúdo

Para iniciarmos, começamos explicando o que é o brand equity: nada mais é do que o valor atribuído a produtos e serviços através de uma marca. O brand equity irá refletir como os consumidores sentem, pensam e reagem a uma marca, afetando até mesmo a percepção de preços.

Uma marca é um conjunto de imagens, geralmente um nome, uma logo e um slogan, que diferencia o produto ou serviço de uma empresa para outra, e nos últimos anos, a marca também tem sido considerada a partir da experiência que a empresa entrega para seu cliente.

O brand equity é reflexo disso tudo, e são os próprios consumidores através de conversas nas redes sociais e reviews, que irão posicionar sua marca com base nas experiências que tiveram.

Agora que já explicamos um pouco, segue abaixo 4 dicas para gerar brand equity através do Marketing de Conteúdo:

1. Definição de objetivos

Os objetivos de marketing de conteúdo precisam estar alinhados aos objetivos do negócio em si, além de serem traduzidos em métricas para acompanhar sua evolução. Estes objetivos podem ser classificados em duas categorias:

a) Relacionados a vendas: geração de leads, fechamento de vendas, vendas cruzadas e upsell;

b) Relacionados à marca: reconhecimento de marca, associação de marca e número de clientes engajados.

Se o seu foco está no brand equity, é preciso fazer com que o conteúdo sempre esteja alinhado à personalidade da marca. Já se o foco for vender, é preciso fazer com que os canais de distribuição de conteúdo estejam alinhados com os canais de vendas.

Veja também: 5 dicas do bom uso de ferramentas para automação de Marketing

2. Validação do Marketing de Conteúdo

Medir os resultados dos esforços de marketing é essencial para entender a performance do seu conteúdo na geração de brand equity. Se você já tem seus objetivos definidos, é de extrema importância que eles sejam acompanhados e os resultados sejam usados para fazer melhorias na estratégia.

Portanto, é preciso saber se o conteúdo: é visível, ou seja, número de impressões, visitantes únicos e reconhecimento de marca; se gera interesse: número de páginas visitadas, taxa de rejeição e tempo na página. Se está otimizado para SEO, que são posições no ranking para determinadas palavras-chave e número de visitas ao site; etc.

Muitos desses dados você consegue através do Google Analytics do seu site. A maior vantagem do marketing de conteúdo em relação ao marketing tradicional é que ele é altamente mensurável.

3. Criação de conteúdo

Se você está começando seu trabalho, faça você mesmo o conteúdo e escolha poucas variações de formatos, pois o mais importante de tudo será a frequência de publicação, aquela que você consegue manter. Algumas das opções  para variar a criação de conteúdo são: notícias, artigos, imagens, estudo de caso, podcast, vídeos, mídias sociais, entre outras opções.

4. Mapeamento de audiência

A definição de um público-alvo é a chave para o seu sucesso no Inbound Marketing, já que isso tornará seu conteúdo mais direcionado e pertinente. Portanto, a construção do seu público precisa de muito estudo e pesquisa para evitar problemas futuros.

Faça a segmentação de mercado antes de definir seu nicho, assim será mais fácil saber onde e como o público busca as informações que você pode oferecer. Definir as pessoas com as quais você vai dialogar implica também em definir sua postura e como você quer ser visto por elas para gerar brand equity.

Para isso, pense em qual será sua linguagem, como você as abordará, e pense se precisará ser mais formal ou informal, mais profundo ou superficial, sério ou descontraído. Depois de segmentar, é preciso montar a persona, para saber como aliviar seus medos e ajudá-los a alcançar seus sonhos.

Fonte

Publicado por em
COMPARTILHE

Deixe seu comentário


Este artigo não possui comentários

WhatsApp Inovalize